segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Maria Bethânia - Ambar (Álbum) [Exclusivo] [iTunes Match]

  
Lançamento: 11 de mar de 1997

Qualidade: iTunes Match + MP3

Gênero(s): MPB

Gravador/Selo: EMI Music


button_mp-kbps  button                     


NOTAS DOS EDITORES 

produzido Guto Graça Mello, com quem a cantora já tinha trabalhado em Ciclo (1983) e As Canções Que Você Fez pra Mim (1993). O álbum contém um teor urbano e foi gravado em sete estúdios diferentes e mixado em outros três, entre Rio de Janeiro, São Paulo, Beverly Hills, Bruxelas, Londres, Santa Mônica e Los Angeles. Neste álbum Maria Bethânia gravou composições de uma nova geração de músicos, entre Adriana Calcanhotto, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Chico César e Paquito.

A canção "Âmbar" entrou na trilha sonora da minissérie Labirinto (1998) e a canção "Onde Estará o Meu Amor" entrou na trilha de A Indomada (1997).

Uma das composições mais antigas no álbum é "Chão de Estrelas", um clássico da música brasileira lançado em 1937 por Silvio Caldas, um dos compositores da canção, e posteriormente também gravada por Lúcio Alves (1957), Elizeth Cardoso (1957), Agnaldo Rayol (1958), Roberto Silva (1960), Maysa (1961), Jair Rodrigues (1966), Os Mutantes (1970), Cauby Peixoto (1972). Maria Bethânia costumava cantar "Chão de Estrelas" no seu espetáculo de 1974 chamado A Cena Muda, que chegou a ser lançado em disco.

A cantora planejava gravar um vídeoclipe da canção para a divulgação de Âmbar. A filmagem seria em Paris, cidade adorada por ela. Bethânia queria contrastar as imagens com a letra que faz referência ao Morro do Salgueiro. O projeto não foi concretizado, pois a gravadora o cancelou. O álbum ganhou certificado de ouro pela ABPD. Âmbar foi divulgado num show de mesmo nome e que acabou sendo lançado também em CD com o nome Imitação da Vida.


FAIXAS DISPONÍVEIS:



- Publicidade -

Previous Post
Next Post

Criador do Blog

0 Comments: